REGIMES DE COMUNHÃO

Na hora de casar vocês vão ter que decidir também de quem vão ser os bens que vocês comprarem e até os que já compraram. Isso significa escolher um regime de casamento

Quando chega a hora de escolher o regime do casamento civil, muitas noivas se sentem constrangidas.
Vale lembrar que estipular o que é de quem não deve ser encarado desta maneira, e sim como mais uma decisão que vocês tomarão juntos.
É só conversar bem sobre o assunto e a decisão final deve ser tomada na data da entrega da papelada para o casamento civil.

Confira os regimes de casamento

REGIME DE COMUNHÃO PARCIAL DE BENS


Este é o regime de bens mais adotado hoje em dia. A lei atual determina que cada um dos cônjuges deve conservar as propriedades que já possuía antes de casar, assim como todos os bens que porventura receber por herança ou doação após o casamento.
Apenas serão considerados propriedade do casal os bens que forem adquiridos após o casamento.
Código Civil artigo 269 e seguintes

REGIME DE COMUNHÃO UNIVERSAL DE BENS

Neste regime, todos os bens atuais de cada cônjuge e os que forem adquiridos após o casamento,
serão comuns ao casal. Para optar por este regime é necessário se dirigir ao Tabelião de Notas que lavrará uma escritura de pacto antenupcial que deverá ser anexada aos demais documentos que serão apresentados pelos noivos no cartório onde será dada a entrada nos papéis do casamento civil.
Código Civil artigo 262 e seguintes.

REGIME DE SEPARAÇÃO DE BENS

Neste regime, todos os bens atuais de cada cônjuge e os que forem adquiridos após o casamento, permanecem como propriedade individual.
Optando por este, a mulher é obrigada, legalmente, a contribuir com as despesas do casal com os rendimentos de seus bens.
Como na comunhão universal de bens, deve-se fazer uma escritura de pacto-antenupcial, com um Tabelião, antes de encaminhar a papelada.

Há casos em que o regime de separação de bens é obrigatório: mulher menor de 16 anos, homem menor de 18 anos, viúvo ou viúva com filhos de cônjuge falecido, se o inventário ou a partilha de bens ainda não tiverem sido realizados; homem com mais de 60 anos e mulher com mais de 50 anos.
Código Civil artigo 258 parágrafo único.

REGIME DE PARTICIPAÇÃO FINAL NOS AQUESTOS (BENS ADQUIRIDOS)


Criado pelo Novo Código Civil, neste regime os bens comprados durante o casamento pertencem a quem os comprou, mas eles são divididos na separação.
O novo regime dá autonomia a cada cônjuge, que poderá administrar seu patrimônio autonomamente.